Troviscal Turístico

 

Emoldurada pelos verdes montes característicos desta região, a aldeia do Troviscal preserva ainda nas suas paisagens e nas suas gentes marcas de outrora. Aldeia propicio ao encontro com a natureza, conserva a serenidade de modos de vida ancestrais, apresentando-se  como uma alternativa válida ao desgastante quotidiano citadino. Caminhadas, passeios de bicicletas, mergulhos em águas límpidas, observação da natureza, tudo se harmoniza num ambiente no qual  se promove o convívio humano e a interelação do  homem com a natureza.

 

De entre o património edificado e natural, destaca-se a Igreja Matriz, de construção gótica, e a praia fluvial do Troviscal, inaugurada em 2004, que se assume como um lugar privilegiado no desfrute da maravilhosa combinação proporcionada pelo encontro da agua e do sol.

 

Troviscal: O que as palavras não dizem, os olhos alcançam. Visite-nos!

 

.

Um pouco de história no TROVISCAL Turístico

 

Julga-se que a freguesia foi criada pelo infante d. luis  prior do Crato em 1554 ou 1555 no reinado d. João III o piedoso que reinou de 1521 a 1557.  Embora o livro dos registos mais antigos que existem no cartório só comecem a registar no ano 1602.

O cura nesse tempo recebia da fazenda do priorado a côngrua de um moio de trigo, 20 almudes de môsto, 2000 reis em dinheiro e 12.800 reis pela aplicação das missas ao domingo e dias santificados.

A igreja Paroquial em 1758 tinha 2 altares laterais  N S.ª do rosário e espírito santo , sendo o altar mor priviligiado  a s. Vicente , que é o padroeiro da freguesia ao qual se faz a festa anual da terra no 1º domingo de Agosto

A imagem de mais valor artístico da igreja matriz é a do Espírito Santo, bem como alguns livros de pergaminhos saliente se a torre sineira e alguns azulejos.

Parte do adro da igreja matriz já foi cemitério, onde em parte está a casa mortuária hoje , e existirão varias oliveiras

Na freguesia  era costume  dormirem e comerem dentro dos templos os  romeiros foi proibido sob pena de excomunhão  maior pelo visitador  em 1628 .Em 1637  a mesma  autoridade eclesiástica  proibiu as mulheres de levarem para a igreja tripeças  para  se sentarem

alguns autores afirmam que  no lugar  do carvalhal cimeiro, nasceu a mãe de D .Nuno  Alvares Pereira, Iria Gonçalves, cujos restos mortais se encontrão na capela da ordem terceira do Carmo em Lisboa, no entanto Miguel Leitão de Andrade, também diz que Nuno Alvares Pereira não é natural de Cernache do Bonjardim mas de uma  povoação chamada Carvalhal, do termo da Sertã.

MANSO de LIMA  escritor do século  XVIII deixou uma obra escrita em que se referia longamente ao Carvalhal e a mãe  do condestável. tentando provar que aquele fora ,efectivamente, o local de nascimento de Nuno Alvares, dava conta de contactos que teve  com a população local : me disse uma velha de bons 90 anos que ouvira dizer aos antigos que viveram naquele lugar 2 irmãos do apelido Pereira e que eram muito guerreiros.

a figura mais importante da  historia da  freguesia é como não poderia deixar de ser ,IRIA Gonçalves  amante do prior  do hospital D. Álvaro  Gonçalves  Pereira (talvez a razão do Condestável não poder nascer no Carvalhal)

Em 1758 a castanha era a 1ª produção agrícola da freguesia

A ORDEM de MALTA fez grandes empreendimentos  na freguesia  por exemplo a ponte na ribeira grande ! na igreja matriz existe uma pia baptismal  com as cruzes da ordem  que provam a sua passagem  pela freguesia.

 

 

 

Sabia que... na povoação do Carvalhal existia  um pichel de estanho com as armas dos Pereiras e era disputado nos inventários  das famílias que o possuía  e que havia ruas com calçada,  casas com  arcos em tijolo  e as mesmas terem argolas em bronze para prenderem os cavalos.  ( provavelmente o terror dos ESPANHÓIS ainda viveram  no Carvalhal.)

Sabia que... em 1867 já existia  a escola primária  masculina  e se converteu em  mista 1911

Sabia que... em 1884 foi criada a associação  do sagrado coração  de Jesus  é a associação mais antiga da freguesia

Sabia que... o padre Eduardo Ribeiro dedicou 40 anos da sua vida  á paroquia do Troviscal e quis ficar sepultado junto dos seus paroquianos

Sabia que... na capela antiga do Carvalhal servia de cemitério quando a ribeira grande não tinha pontes e em anos de muita invernia  a população não tinha travessia para poder passar com os  seus mortos, A 1ª  ponte do TROVISCAL foi construída em 1658 mandada construir pelo Visitador  do Grão  Priorado do CRATO com madeira fornecida pelo parque do BOM JARDIM

Sabia que... o padre  Miguel Farinha  é natural  da  freguesia do Troviscal  e foi ordenado  padre 4- 10 -1967  sendo capelão militar em Africa , professor nas escolas da Sertã  e pároco em diversas  paroquias , grande dinamizador do futebol na freguesia do Cabeçudo .

Sabia que... a nova igreja da Macieira foi inaugurada em 30 Agosto 1986, a antiga capela tinha cerca de 300 anos .    

Sabia que... na Freguesia do Troviscal  já  existiu  uma fabrica  de resina  na  CRUZ DO FUNDÃO  uma cerâmica  telha e púcaros para  a  resina  o barro ia do Fonte Telheiro - TROVISCAL= no FAVAL existiu outra fabrica de resina = no Troviscal  existiu uma oficina  de latoeiro  onde se faziam as latas para a resina e as bicas para os  pinheiros e outros utensílios  =no PORTO do Troviscal  também existiu uma cerâmica telha  e tijolo  = no FUNDÃO ainda existem  vestígios  de fornos de cozer telha de galapa e púcaros

Sabia que... na Freguesia  existem 6 serrações de madeira! 1 lagar de azeite (3 desactivados ou em ruínas vários moinhos e açudes em ruínas) existiram vários ferreiros, resineiros, sapateiros, barbeiros, alfaiates, cesteiros, carpinteiros ,pedreiros, moleiros ,  pastores e outros (aldrabões) ect.

 

 

 

« Voltar